Mensagem do Dia Mundial da Normalização

14 de outubro de 2011

Normas técnicas trazendo confiança

No mundo de hoje, temos a expectativa de que as coisas funcionarão da maneira que esperamos que elas funcionem.

Esperamos que ao pegar o telefone seremos capazes de nos conectar instantaneamente com qualquer outro telefone no planeta. Esperamos ser capazes de nos conectar à Internet e receber   notícias e  informações, instantaneamente. Quando ficamos doentes, confiamos nos  equipamentos médicos  utilizados para nos tratar. Quando dirigimos nossos automóveis, temos a confiança de que os sistemas de gestão do motor, de direção e de freios, e os sistemas de segurança para crianças são confiáveis. Esperamos estar protegidos contra falhas na energia elétrica e os efeitos nocivos da poluição.

As normas técnicas nos dão esta confiança globalmente. De fato, um dos principais objetivos da normalização é oferecer esta confiança. Sistemas, produtos e serviços desempenham seu papel conforme esperamos devido às características essenciais especificadas nas normas técnicas.

As normas técnicas para produtos e serviços apoiam a qualidade, a ecologia, a segurança, a confiabilidade, a interoperabilidade, a eficiência e a eficácia. Elas fazem tudo isso ao mesmo tempo em que proporcionam aos fabricantes a confiança na sua capacidade de atingir os mercados globais, com a certeza de que  seus produtos funcionarão em todo o mundo.

A interoperabilidade cria economias de escala e assegura que os usuários possam obter serviços para onde quer que estejam. Assim, as normas técnicas beneficiam consumidores, fabricantes e prestadores de serviço da mesma forma. O mais importante é que, nos países em desenvolvimento, isto acelera a disponibilidade de novos produtos e serviços e incentiva o crescimento da economia.

As normas técnicas criam esta confiança por serem desenvolvidas em um ambiente aberto e transparente, onde cada uma das partes interessadas pode contribuir.

O objetivo dos parceiros IEC, ISO e ITU é facilitar e aumentar essa confiança global, de modo a conectar o mundo com normas técnicas.