Cinco das 15 partes do documento estão sendo avaliadas e receberão atualização.

                Em um trabalho iniciado há mais de dois anos, o Comitê Brasileiro de Celulose e Papel (ABNT/CB-029), vem avançando na revisão de cinco das 15 Partes da ABNT NBR 15464 - Produtos de papel para fins sanitários. Depois de providenciar novos testes para avaliar eventuais melhorias nos produtos a que se refere cada parte da norma, a Comissão de Estudo de Papéis para Fins Sanitários tem se dedicado à análise dos dados obtidos. A meta é concluir as novas versões até o final deste ano, para que sejam submetidas à Consulta Nacional.

            Estão em revisão as seguintes partes da ABNT NBR 15464: Parte 1 – papel higiênico de folha simples; Parte 2 – papel higiênico de folha dupla; Parte 3 – guardanapo de papel de folha simples; Parte 5 – toalha de papel de folha dupla (uso doméstico) e Parte 7 – toalha de papel folha simples interfolhada institucional. Todas foram lançadas em 2007, enquanto outras sete partes foram publicadas em 2010.

            Nesse período houve melhora de qualidade de alguns produtos, caso do papel higiênico de folha simples e do papel higiênico “rolão” de folha simples, da linha institucional, apontando a necessidade de se atualizar antigos padrões. Com a revisão, novos critérios serão adotados para não mais dividir os produtos nas classes originalmente estipuladas pela norma, mas buscando a adequação das tabelas antigas à realidade atual.

            De acordo com a coordenadora da Comissão de Estudo, Silvana Bove Pozzi, não se deve coibir quaisquer melhorias dos produtos que venham a atender às novas tendências e demandas do mercado, ainda que contrariem os requisitos normativos vigentes. “O cálculo da maciez, por exemplo, favorece papéis de baixa resistência, mas o consumidor atual pede um papel resistente e ao mesmo tempo macio, características já permitidas pelas tecnologias atuais”, ela argumenta, justificando que o mais apropriado, portanto, era revisar a norma em vez de diminuir a resistência do produto.

            Os papéis em questão são classificados como para fins sanitários, também conhecidos como tissue, termo que descreve os produtos fabricados com baixa gramatura, crepe seco e alguns papéis não crepados, como papel higiênico, toalhas de cozinha, lenços de papel, papel facial, guardanapos, toalhas etc. Estão entre suas principais características boa flexibilidade, maciez superficial e alta capacidade para absorção de líquidos.

            A coordenadora acredita que os fabricantes estão aptos a atender aos novos requisitos da norma. “A revisão não deve gerar um impacto muito significativo aos fabricantes de papel tissue, já que as novas classificações expressam uma evolução já alcançada”, ela destaca.

            A Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel (ABTCP) exerce a Secretaria Técnica do ABNT/CB-029, na elaboração de toda a normalização referente aos segmentos de papel, cartão, papelão ondulado, celulose e madeira, incluindo terminologia, métodos de ensaios e especificações. As melhores práticas são definidas por profissionais do setor e consumidores. A próxima reunião da Comissão de Estudo de Papéis para Fins Sanitários deve ocorrer em julho. Os interessados em participar devem fazer a confirmação pelo e-mail cb29@abnt.org.br.

Sobre a ABNT

A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia

imprensa@abnt.org.br

11 3017.3660

Nikes