Requisitos específicos contribuem para o sucesso da instalação e para a segurança dos usuários.

Presentes nos mais diversos projetos de arquitetura, as portas automáticas aliam praticidade e beleza além da facilidade de acesso. Para que atendam à finalidade a que se destinam, entretanto, é necessário observar orientações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Nesse caso, há dois documentos elaborados no âmbito da Comissão de Estudo Especial de Portas Automáticas (ABNT/CEE-107), responsável pela Normalização para sistemas de portas automáticas acionadas por sensor e por comando manual. 

Uma das normas é a ABNT NBR 15202: 2006 - Sistemas de portas automáticas, que estabelece os requisitos para o desempenho de sistemas de portas automáticas de uso para pedestre e tráfego de pequenos veículos, visando garantir a operacionalidade com segurança e durabilidade.

 

A outra norma é a ABNT NBR 16025: 2012 - Sistemas de portas automáticas — Requisitos e métodos de ensaios, que estabelece os requisitos de segurança e métodos de ensaio dos componentes de portas automáticas deslizantes horizontais (retas e curvas), portas batentes e portas automáticas utilizadas em saídas de emergência para pedestres.

 

Se o projeto prevê portas automáticas de vidro, a Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro), que responde pelo Comitê Brasileiro de Vidros Planos (ABNT/CB-037), alerta que deve ser utilizado apenas o material de segurança (vidros temperados ou laminados).

Caso o projeto inclua esquadrias, é preciso atender às especificações da ABNT NBR 10821 – Esquadrias para edificações, norma técnica com cinco partes, elaborada pela Comissão de Estudo Especial de Esquadrias (ABNT/CEE-191). Confira:

 

           

A Abravidro ainda faz três recomendações: 1) esquadrias de alumínio precisam ser anodizadas ou protegidas por pintura eletrostática; 2) esquadrias de aço carbono ou ligas de aço e cobre devem ser galvanizadas ou receber pintura ou tratamento que as protejam contra corrosão; e 3) As esquadrias escolhidas devem ser aprovadas em ensaios de desempenho acústico, penetração de ar, estanqueidade à água, além de resistência a cargas uniformemente distribuídas e às operações de manuseio.

 

Sobre a ABNT

 

A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia

11 3017.3660

imprensa@abnt.org.br