No último dia 16 de novembro, um viaduto na Marginal Pinheiros, zona oeste de São Paulo cedeu. Segundo a prefeitura, a fiscalização das estruturas dos 185 viadutos e pontes sob a responsabilidade da prefeitura é feita por meio de vistorias periódicas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras (Siurb).

Em nota, a Siurb informou que no ano passado foi retomado o Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos, abandonado pela gestão concluída em 2016. Depois de ter sido suspensa por questionamentos feitos pelo Tribunal de Contas do Município, foi aberta, no último dia 9, licitação para contratação de empresas que irão desenvolver projetos estruturais e executivos de requalificação e laudos técnicos para manutenção de 33 pontes e viadutos. A definição das prioridades foi decidida em conjunto com o Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco). A secretaria informou, ainda, que durante as vistorias não foram constatados riscos estruturais.

A ABNT possui a norma ABNT NBR 9452:2016 – Inspeção de pontes, viadutos e passarelas de concreto – Procedimento, que especifica os requisitos exigíveis na realização de inspeções em pontes, viadutos e passarelas de concreto e na apresentação de resultados destas inspeções.

Segundo o coordenador da Comissão de Estudo Especial de Pontes de Concreto Simples, Armado e Protendido (ABNT/CEE-231), Júlio Timerman, é provável que a inspeção realizada nesta ponte tenha sido a mais simples, a inspeção rotineira, como citada na norma, que consiste na Inspeção de acompanhamento periódico, visual, com ou sem a utilização de equipamentos e/ou recursos especiais para análise ou acesso, realizado em prazo não superior a um ano. Na inspeção rotineira deve ser verificada a evolução de anomalias já observadas em inspeções anteriores, bem como novas ocorrências, reparos e/ou recuperações efetuadas no período.

Na norma é possível achar todos os outros tipos de inspeção, além de parâmetros para avaliação etc.

Também existe a norma ABNT NBR 7187:2003 - Projeto de pontes de concreto armado e de concreto protendido – Procedimento, que fixa os requisitos que devem ser obedecidos no projeto, na execução e no controle das pontes de concreto armado e de concreto protendido, excluídas aquelas em que se empregue concreto leve ou outros concretos especiais. Inclusive, este documento encontra-se em revisão e a previsão de publicação da norma revisada é para o final de 2019.

Sobre a ABNT

A ABNT é o único Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC).
Desde 1950, a ABNT atua também na área de certificação, atendendo grandes e pequenas empresas, nacionais e estrangeiras. A ABNT possui atualmente mais de 400 programas de certificação, destinados a produtos, sistemas e verificação de gases de efeito estufa, entre outros. A sociedade identifica na Marca de Conformidade ABNT a garantia de que está adquirindo produtos e serviços em conformidade, atendendo aos mais rigorosos critérios de qualidade. A ABNT Certificadora tem atuação marcante nas Américas, Europa e Ásia, realizando auditorias em mais de 30 países.

Assessoria de Imprensa

Monalisa Zia
imprensa@abnt.org.br
11 3017.3660

Air Jordan I High