No começo de julho, a sede da ABNT em São Paulo recebeu a Comissão de Estudos Especial de Sistemas de Blindagem — com participação da Abravidro — para analisar os resultados do processo de consulta nacional pelo qual passaram as duas primeiras divisões da ABNT NBR 15000 — Sistemas de blindagem (Parte 1: Terminologia e Parte 2: Classificação, requisitos e métodos de ensaio para materiais). Na reunião, foram discutidas questões importantes a respeito dos textos e questionadas durante a consulta nacional — veja a seguir as principais conclusões.

Novos termos

A análise da Parte 1 foi concluída nessa reunião. Ficou definido serem incluídos diversos outros termos, os quais complementarão as definições dos produtos blindados. Esse conteúdo é de extrema importância para a sequência dos trabalhos, como explica a analista de Normalização da Abravidro, Clélia Bassetto: “Todas as expressões utilizadas servirão de apoio para outras normas a serem elaboradas muito em breve”. Por isso mesmo, esse texto voltará para consulta nacional após reorganização das informações.


Testes de qualidade

A forma de fazer o ensaio de resistência balística esteve entre os principais assuntos debatidos. O ensaio de gradiente de temperatura para amostras de vidro, incluindo a preparação dos corpos de prova, também constou na pauta: ainda será decidido se vai considerar a variação de temperaturas (tanto para mais frio como para mais quente) nas peças ensaiadas. A conclusão dessas discussões se dará no próximo dia 1º de agosto.


Participe das discussões!

A reunião que dará continuidade aos debates iniciados em 4 de julho conta com profissionais vidreiros para definir questões relevantes ao nosso material em aplicações blindadas. Por isso, não fique de fora!

Data: 1º de agosto
Local: sede da ABNT — Rua Conselheiro Nébias, 1.131, Campos Elíseos, São Paulo, SP

Este texto foi originalmente publicado na edição 559 (julho de 2019) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista.

Jordan Styles