O texto do projeto da norma de ferragens para vidro, o PN 188:000.000-002 — Ferragens para vidro – Requisitos, classificação e métodos de ensaio, foi finalizado e está agora em fase de editoração. Os trabalhos foram coordenados pela Comissão de Estudo Especial de Ferragens (ABNT/CEE-188), com parceria e cooperação direta da Abravidro no desenvolvimento do documento. Espera-se que o texto entre em consulta nacional na virada do ano. O objetivo do PN é fornecer referências para a especificação e avaliação de ferragens voltadas exclusivamente para aplicações com vidro temperado.

Roney Margutti, gerente de Tecnologia do Sindicato da Indústria de Artefatos de Metais Não Ferrosos no Estado de São Paulo (Siamfesp) e coordenador da ABNT/CEE-188, conta que a elaboração do texto surgiu a partir da demanda do setor de ferragens junto à Abravidro. “Como até agora não havia nenhuma regulamentação para esses produtos, não tinha como verificar a qualidade deles e identificar o possível problema e o responsável por ele.”

Principais conteúdos da norma
– Descrição e aplicação: as ferragens estarão descritas na norma com a sua aplicação, para facilitar o entendimento do vidraceiro;

– Capacidade de utilização da ferragem: o documento especifica o tamanho, peso e espessura máximos que podem ser utilizados para cada ferragem contemplada pela norma;

– Especificação dos recortes para os vidros: o texto também define um recorte padrão de vidro que deve ser executado para cada tipo de ferragem;

– Ensaios de desempenho: foram elaborados para avaliar os elementos de fixação (parafusos), quanto à sua resistência mecânica, e a durabilidade deles em relação à ciclagem (abertura e fechamento repetidos) do sistema, verificando desgaste e deslizamento do vidro. A norma contempla ainda um ensaio de resistência à corrosão, importante principalmente para ferragens sujeitas a intempéries;

– Marcação: o texto estabelece também a exigência da identificação do fabricante nas ferragens.

Para entrar no mercado, só dentro da norma
Margutti destaca que, este ano, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) está introduzindo o Novo Modelo Regulatório (NMR), documento que prevê a regulamentação compulsória de todos os produtos sob sua atuação — e isso inclui as ferragens para vidro. “Assim, para o fabricante sério, o atendimento à norma e a comprovação de seu desempenho, que pode ser por meio de uma certificação de terceira parte, serão uma forma de se resguardar de futuras fiscalizações e denúncias infundadas, o que lhe dará maior segurança de atuação no mercado”, aconselha Margutti.

A regulamentação também ajudará a identificar a causa de eventuais problemas. “Hoje, a culpa costuma ser colocada no vidro que quebrou, mas isso, na maioria das vezes, não é a verdade”, acrescenta Margutti.

A publicação da norma, após o período de consulta nacional, está prevista até o momento para acontecer em junho ou julho de 2020.

Fonte: Revista O Vidroplano, edição novembro 2019.

Nike Hypervenom Phantom III Low