Na celebração do Dia Mundial da Terra (22 de abril), vale rever o conceito de Economia Circular e o esforço de entidades brasileiras para criar padrões internacionais baseados em uma nova forma de pensar o desenvolvimento econômico, prezando pelo melhor uso de recursos naturais e para a preservação do nosso planeta.

Desde 2019, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) tem se debruçado sobre o tema com a criação de uma Comissão de Estudo Especial de Economia Circular que se dedica a definir os posicionamentos do Brasil para a elaboração das Normas Internacionais sobre Economia Circular.

A Comissão é formada por aproximadamente 200 membros comoDavi Bomtempo (CNI), Sérgio Monforte (CNI), Priscila Pereira (CNI), Jorge Soto (BRASKEM), Josué Graton e Henrique Mendes (ABINEE), Natacha Britschka (SENAI/SP / FIESP), Carolina Zoccoli (FIRJAN), Cristina Fedato (SEXTANTE), Victoria Santos (SENAI CETIQT), Fernanda Ramos (CNC), Beatriz Luz (EXCHANGE 4 CHANGE BRASIL), entre outros. Sua atuação está baseada na normalização e no desenvolvimento de estruturas, orientações e ferramentas de suporte relacionadas à implementação de projetos de economia circular, que englobam terminologia, requisitos, diretrizes e generalidades. Desde sua instalação, 18 reuniões foram realizadas visando a construção do entendimento do Brasil sobre a elaboração das normas internacionais de economia circular para poder levar um posicionamento consistente ao debate junto à ISO.

A Comissão de Estudo está trabalhando na análise de documentos em elaboração em nível global pela ISO focadas em modelos de negócio, cadeia de valor, medição de desempenho e estudos de casos. Além disso, Davi Bomtempo, Coordenador da Comisão de Estudo, representa a América Latina e Caribe nas reuniões do Chair Advisory Group (grupo consultivo da presidente do ISO/TC 323, que tem conhecimento de todas as decisões estratégicas necessárias ao desenvolvimento dos trabalhos).

As Normas Internacionais em elaboração têm o objetivo de ajudar as empresas a integrarem os novos modelos econômicos liderados pela economia circular, que visa responder aos problemas de escassez de recursos e mudanças climáticas; facilitar o diálogo e a comunicação entre os diferentes atores nos níveis nacional, regional, internacional ou através de ferramentas compartilhadas de diálogo e comunicação; facilitar trocas e feedbacks sobre experiências entre as diferentes coletividades.

A participação nos Comitês e Comissões de Estudo da ABNT é voluntária e aberta a qualquer interessado. Para participar da ABNT/CEE-323, envie um email para eduardo.lima@abnt.org.br